Buscar
  • Synaptyco Cultural Gestão Emocional

NÃO PUNA SEUS FILHOS PELOS SEUS COMPORTAMENTOS

Atualizado: Jun 2

Por Andréa Fray


A partir de um breve apanhado dos conceitos de genética, epigenética, teoria de

aprendizagem e do mecanismo de projeção psicológico venho chamar a sua atenção aos seus comportamentos para que a tempo os corrija em si mesmo e não naqueles que o imitam, neste caso, os seus filhos.


Vamos lá!


Os filhos herdam a genética de seus pais, suas cargas estruturais biológicas, e também, tão

importante quanto, a sua epigenética, a carga cognitiva e comportamental constituidora da

personalidade que diz respeito ao modo de um indivíduo interpretar o mundo e lidar com a

vida.


As teorias de aprendizagem de Piaget e Vigostky demonstram ser a imitação um dos

mecanismos de aprendizagem mais primários e ininterruptos que existem, ou seja, até mesmo os adultos continuam aprendendo por imitação. Além disto, quanto mais afeto envolvido, maior aprofundamento do registo na memória.

Então, imaginem vocês, como esse processo de aprendizagem se dá nas crianças, totalmente disponíveis a receber informação?


A natureza humana exige o aprendizado por meio da referência de seus pais-cuidadores, o

instinto é imitar . Assim, crianças imitam tudo a todo tempo, pois lhe é vital como

mecanismo de sobrevivência biológica e social.

Crianças imitam tudo, e quando digo tudo, é tudo mesmo, até aquilo que você não sabe

existente, mas se presente, será imitado.


E por que isto acontece?

Porque crianças ainda não têm filtros racionais para discernir o que lhes cabe, e,

sensivelmente captam o entorno, neste caso, o contexto emocional do ambiente onde vive e, principalmente o âmago afetivo-comportamental de seus cuidadores, que são para eles a

fonte são a fonte referencial de adequação à vida.


Com isto posto preciso que fique claro que a sistemática toda de espelhamento, o tal

mecanismo de projeção que citei no início do texto, é profundamente orgânica. Vejam!

O estímulo do entorno é captado pela rede neural da criança que irá sendo formada cada vez mais a partir de um referencial afetivo com seus pais-cuidadores. Estímulo a estímulo, os neurônios montando novas redes de informação que estruturarão e modelarão a elétrica

orgânica, sde modo que as sinapses contribuam com as respostas deste indivíduo ao

ambiente, e estes dizem respeito aos movimentos concretos de corpo no que concerna

principalmente ao sistema nervoso e imunológico. Assim, fala, tom de voz, aptidão, agilidade, emoção e comportamentos serão consequências de estímulos específicos captados em profundidade nuclear, ou seja, as crianças contém em si o âmago desses padrões comportamentais por eles estarem instalados em sua cognição (mente e psique) de forma vital. E é assim que repetem/repetimos, como que por instinto, alguns comportamentos.


‘A brincadeira da vida é séria’. E a responsabilidade aos nos tronarmos pais, imensa!

Bom, e é aqui que a sistemática de aprendizagem acaba, invariavelmente por gerar um

espelhamento natural e orgânico entre pais e filhos, reforçado cada vez mais pela tendência

genética.


O entendimento desta dinâmica toda é essencial para que possamos conduzir uma educação mais sincera e humana. Pois, sem esta consciência, o que normalmente ocorre na educação familiar é a punição e reprovação de comportamentos. A falta de acolhimento e aceitação da natureza humana evidenciada nos filhos. Vemos, assim, ineficientemente pais condenarem e culparem seus filhos por atitudes, hábitos, vícios e cultura transmitidas aos seus filhos pelo exemplo que eles mesmos dão. Querem interromper algo enquanto alimentam aquilo.


Precisamos de uma nova consciência para este novo mundo. Mas, você me pergunta, principalmente aqueles que ainda não tem filhos: Não é obvio? Perceber que os pais executam o mesmo que condenam?


E eu te digo: NÃO!

E você: Mas, por quê?

Porque a maior parte de nossos comportamentos reside em nossos inconscientes. Grande

parte do que se ensina é transmitido de forma inconsciente.


E inconscientes, os pais somente irão enxergar os comportamentos que racionalmente não

aprovam, quando seus filhos os reproduzem. A sensação é de incomodo. Lembrem-se,

sensação de incômodo é sempre um sinal de alerta, indicando oportunidade de reavaliação

interna.


E, quando criança incomoda, o que acontece segundo a cartilha da velha educação? Uma

intervenção ‘punitiva’, ao invés do acionamento do mecanismo reflexivo sobre a real origem

daquele comportamento.


Mas como aplicar uma nova educação?


É preciso que a dinâmica natural de espelhamento fique clara aos pais para que eles, se

revisitando, modifiquem em si mesmos aquilo que esperam alterar em seus filhos. Essa é a

sistemática dos relacionamentos. Não há outra via para uma educação mais coerente e

efetiva, e relações mais saudáveis entre os entes queridos.

Precisamos de uma nova educação para um novo mundo.


Pais-cuidadores, seus filhos são consequências de suas estruturas biológicas, cognitivas e

comportamentais. Atentem-se principalmente as crianças de até 07 anos de idade, nos quais o espelhamento fica mais evidenciado, por eles ainda não contam com repertório de máscaras sociais e disfarces emocionais.


Pais, seus filhos entendem o estímulo punitivo quando bem aplicado, mas não o repudio por

meio delas ao que vocês são e praticam. Isto gera revolta!


Pais, não adianta ‘secar o chão e não fechar a torneira’. É preciso que atentem-se à vocês!

Olhar-se no espelho a todo o momento é o convite feito por nossos filhos com suas

existênicas. Consideremos como algo insuportavelmente oportuno, pois, eles facilitam, se

aproveitarmos, o nosso desenvolvimento proporcionando a maior chance de obtermos clareza sobre nós mesmos para ajustarmos o que for preciso.


Aproveitem a quarentena e a proximidade para revisitarem-se! Paciência.


Pais-cuidadores, peço, atentem-se à vocês!

A eficiência da mudança comportamental está na autoconsciência, na ampliação de percepção sobre si mesmo, na aplicação da força de ação sobre as escolha que se faz perante a própria vida. Cuidem de suas tendências genéticas e epigenéticas. Explorem e, principalmente conversem com seus filhos sobre a dinâmica inevitável do espelhamento, incentivando-os aos comportamentos que julgam os melhores, os frutíferos.


A educação efetiva e verdadeira mudança dos filhos exigirá a mudança de suas fontes

constituintes referenciais.


Andréa Fray

www.synaptyco.com

Terapeuta Integrativa Sistêmica, Cognitiva-Comportamental, Coach e Master em Hipnose.

Minha matéria-prima é o desenvolvimento-humano.

Atendimento online e presencial para individuo, casais, famílias e grupos de pais e

mulheres.


#consultoria #mentoring #gestãoemocional #desenvolvimentopessoal #desenvolvimentoprofissional #coaching

#healf #behavior #hipnoseclinica #sp #sãopaulo #saopaulocapital #terapiadecasal #terapiaintegrativa #terapia #hipnoseconversacional #psicologia #inteligenciaemocional #psicologia #metafisicadasaude #autoconhecimento #arquétipos #artescênicas #andreafra.y

#titobello #synaptyc.o

0 visualização

© SYNAPTYCO. 2019 Todos os Direitos Reservados.